.

3ª Investigação Estética (Clarice Lispector e Marisa Monte)

.

Caros leitores,

A "Associação Pauloafonsina de Dança e Teatro (APDT)" está organizando um evento que envolve a obra de Clarice Lispector, o projeto requisita a ajuda de vocês através da resposta da seguinte pergunta:

"Qual a influência de Clarice Lispector em suas vidas?"

A resposta poderá ser usada pela organização do evento no âmbito da realização do mesmo.
Respondam como comentário nessa postagem, a organização do evento colherá os depoimentos.

O Blog agradece a atenção de todos.

Texto escrito pelos idealizadores do projeto:

O projeto “3ª Investigação Estética” consiste na realização de um processo de pesquisa das linguagens artísticas focadas nas obras dos artistas selecionados pela organização do evento que considerará a representatividade destes no contexto da sua obra para a produção artística. Difundir e expandir a leitura das diversas possibilidades criadoras no universo das artes em geral. A 3ª Investigação opta por reunir a obra de duas grandes artistas, que possuem um espírito de inquietação e ousadia.

Data do evento: 31/03/12.
Local: Paulo Afonso, Bahia.
E-mail: dancaeteatro@yahoo.com.br.
Organização: Associação Pauloafonsina de Dança e Teatro (APDT).


Observação: O Blog Clarice Lispector não é responsável pela organização, realização ou qualquer outro tipo de ligação em relação ao evento, apenas se dispôs a divulgá-lo através desse post.

8 Clariceanos:

Tania regina Contreiras disse...

Clarice veio dar voz ao extenso silêncio sem nome que ecoa e sempre ecoou em boa parte da minha alma...

Lúcia Silva disse...

Clarice Lispector é a escritora mais citada hoje. Sua narrativa traduz uma agonia na essência do "existir". Ao ler Clarice, faço-o com o coração, lá no fundo da minha alma. Só, dessa forma, sentimos Clarice. Para mim, isso é essencial: amo existir, amo a viva, é tornando meus pensamentos positivos que materializo e realizo meus desejos. Lendo Clarice Lispector, sinto sua amargura e, dessa forma, meus sentimentos se direcionam ao amor à vida, ao existir. É um aprendizado.

Bubuh dulce disse...

Clarice é muito mais que escritora. Instiga aos seus leitores a conhecer um mundo distinto dos demais. Um mundo que só existe dentro de sua alma. Clarice respira suas palavras e as transforma em vida. Transforma-as em liberdade. Muda minha opinião do mundo que se cerca dentro de mim e de cada linha que escreve. Clarice mudou minha maneira de escrever, porque só agora vejo que para que se escreva é preciso ser livre. Mudou além disso minha vida, porque através de cada respiração em suas vírgulas vejo que o existir está muito além das entrelinhas. O existir está muito além do bruto e do que achamos que conhecemos dentro de nós mesmos. Nisso Clarice influencia cada pessoa que consegue entender seus pontos e suas palavras.

Indiara Martins disse...

Não é fácil explicar o imponderável, o mistério e a delicadeza em intensa vulnerabilidade que a escrita de Clarice Lispector provoca em meu percurso cotidiano. São palavras que transbordam os limites do viver e convoca-me em urgência incontrolável a também criar. São personagens que carregam as faces de velhos conhecidos, seus objetos e cenas descritas por vezes confundem-se com as mobílias de minhas antigas casas - reais e imaginárias - provocando mudanças e abalos. Excesso e intensidade caminham lado a lado, buscam novas veredas, até que Clarice dê forma ao que não tem nome. Constantemente sou retirada de meu conforto, transportada "à quarta dimensão do instante - à que de tão fugidio não é mais", como ela diz em Água viva. Clarice insiste em lidar com o impossível e seus infinitos desdobramentos. Insiste no desejo, e nele, eu também insisto. Talvez, na ilusão de encontrar em suas palavras a melhor forma do que quero dizer e não consigo, do que sei, sem saber.

Flor disse...

Quando eu descobri Clarice. descobri a mim mesma, porque quando eu lia, encontrava as perguntas que sempre me fazia. Clarice me ajudou a aceitar ser as perguntas que eu sou.

Kathlen disse...

A leitura de Clarice é sempre uma surpreendente efusão de sensações que emanam das palavras. Ela não só escreve o livro, ela constrói o livro junto com o leitor apartir de um diálogo entre seu universo, seus sentimentos daquele instante e nisso nosso olhar acompanha seu hesitar, seus suspiros ou sua filosofia. Ela é simples e por isso mais complexa, pois Claricear como ela mesmo disse "não é uma questão de inteligência" mas sim de emoções, sentimentos, enfim um infinito muito particular, excepcional, muito Clarice Lispector.

Francicleiton Cardoso disse...

Clarice me fez perceber a existência do vazio. Especialmente do vazio que as palavras preenchem.

Indiara Martins disse...

Olá!

Como leitora do blog, fiquei curiosa quanto a realização do evento. Como também, acabei contribuindo em função do sentimento que a obra de Clarice desperta. Seria interessante sabermos dos frutos deste evento... abraços.